Ó o machismo de novo

_ (3)

Eu tava bem de boa

Na ocupação

Até que no meu peito

Senti foi uma mão

Um toque de tarado

Inconsequente

Da boca do fulano

Não sobrou nem só um dente

 

Ò o machismo de novo

Ò o machismo de novo

Ò o machismo

Ò o machismo

Ò o machismo de novo

 

No meio revolucionário

Tem vários feministas

Que passam as mãos nas minas

E se dizem antifascistas

Machismo é fascismo

É tudo igual

Chega de patriarcado

Vamo corta o teu pau

 

Ò o machismo de novo

Ò o machismo de novo

Ò o machismo

Ò o machismo

Ò o machismo de novo

 

Papo reto e direto

É assim que funciona anarkia

Se quiser ficar só com um

Assume a monogamia

Eu tinha um namorado

Que era libertário

Mas quando eu queria

Não podia sentar em outro caralho

 

Ò o machismo de novo

Ò o machismo de novo

Ò o machismo

Ò o machismo

Ò o machismo de novo

 

Esses caras anarkocentricos

Que te culpam por ficar pelada

Não te pilha minha amiga

Não fica heteronormativizada

Gostam de meninas quietas

Estilo bonequinha

Não seja marionete

Vem libertar a xoxótinha

 

Ò o machismo de novo

Ò o machismo de novo

Ò o machismo

Ò o machismo

Ò o machismo de novo

 

Agora eu te digo machista,

Vai tomar policia

Não vai tomar no cu

Por que no cu é uma deliciaaa

 

Para as mulheres revolucionárias

Sejam violentas

Sejam úterosanguinárias

 

Úterosanguinárias, úterosanguinárias!

Úterosanguinárias, úterosanguinárias!

 

(Putinhas Aborteiras)

Anúncios
Esse post foi publicado em Letras. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s